top of page
Buscar

TEMA PARA O ANO – NOVEMBRO

MULHER CRISTÃ FIRMADA NA ROCHA A CAMINHO DO CÉU


“Pois isso está na escritura: Eis que ponho em Sião uma pedra angular, eleita e preciosa; e quem nela crer não será, de modo algum envergonhado.” (I Pe 2:6 – ARA)


SUGESTÃO DE ESTUDO PARA REUNIÃO DE MULHERES NO MÊS DE NOVEMBRO


DESENVOLVENDO A SALVAÇÃO, PELO PROCESSO DE SANTIFICAÇÃO

E PELO TESTEMUNHO ATÉ QUE ELE VOLTE

“...ponham em ação a salvação de vocês” (Fp 2:12b)


“A salvação não é uma conquista do homem, mas um presente de Deus.

Ela é nossa, não por direito de conquista, mas por dádiva imerecida.

A salvação não é um prêmio das nossas obras, mas um troféu da graça de Deus.”

Rev. Hernandes Dias Lopes


Ao recebermos qualquer tipo de presente, seja simples ou sofisticado, é normal demonstrarmos alegria e gratidão, pelo menos é o que a boa educação ensina.

Com relação à salvação das nossas almas, esse presente magnífico, imerecido, de valor incalculável, por mais que passemos toda a nossa vida aqui na terra agradecendo a Deus por tamanha bondade e amor, ainda não será suficiente.

Diante disso, nos resta o compromisso da obediência ao nosso Senhor e a busca por uma vida de santidade e testemunho dos feitos Dele em nossas vidas.

Não cabe vivermos a partir de agora, que nos sentimos salvas, como se não tivéssemos que fazer mais nada em prol do nosso crescimento espiritual. Enquanto aguardamos o dia final, precisamos desenvolver nossa salvação colocando-a em ação a favor do crescimento do reino de nosso Deus. Nós somos cooperadores Dele aqui neste mundo e temos muito trabalho a fazer (I Co 3:6-9).


“Na nossa trajetória com Cristo aqui neste mundo,

muitas vezes acontece de estacionarmos nossa vida espiritual

em um ponto e ali ficamos anos, vivendo uma vida empobrecida,

infrutífera, egoísta e acomodada como se tivéssemos

chegado ao último degrau da caminhada.

Eis o perigo à nossa frente.”


Além disso, é no desenvolver da nossa salvação que vamos nos firmando cada vez mais na Rocha, que é Cristo.

A salvação precisa ser evidenciada na nossa vida prática. É uma ação contínua, sempre em desenvolvimento. Temos a responsabilidade de demonstrá-la nas nossas atitudes e no nosso comportamento diário, sendo o bom perfume de Cristo para os que convivem conosco e servindo uns aos outros no amor que transforma. (II Co 2:15, At 2:42-47)

Na nossa trajetória com Cristo aqui neste mundo, muitas vezes acontece de estacionarmos nossa vida espiritual em um ponto e ali ficamos anos, vivendo uma vida empobrecida, infrutífera, egoísta e acomodada como se tivéssemos chegado ao último degrau da caminhada. Eis o perigo à nossa frente. Estagnamos em um patamar qualquer, envaidecidas e cheias de soberba por já termos caminhado e feito tanto, e outras vezes depressivas e frustradas por sentirmos como se o nosso prazo de validade tivesse expirado.

Para que experimentemos uma vida cristã vitoriosa e frutífera, temos que revisitar o dia em que decidimos construir nossa casa sobre a Rocha eterna que não se abalará jamais. Temos que trazer à memória o dia quando ouvimos o “toc toc” de alguém batendo à porta do nosso coração e quando abrimos, vimos Jesus nos entregando o presente chamado salvação. Temos que nos lembrar de que somos ovelhas, e que um dia decidimos seguir O Pastor cuja voz reconhecemos e que deu Sua vida por nós (Jo 10). Temos que nos lembrar de que somos galhos pertencentes à Videira verdadeira, que não temos vida fora Dele e que produzir frutos é a salvação em desenvolvimento (Jo15).

Não podemos nos esquecer jamais de que um dia estávamos mortos nos nossos pecados, e pelo sangue de Jesus fomos resgatados do império das trevas e transportados para a maravilhosa luz (Cl 1:13).

Tendo essas coisas sempre vivas na nossa mente, somos alimentadas, encorajadas, e abastecidas para continuarmos no processo de desenvolvimento e crescimento espiritual que resultará na nossa santificação diária.

Max Lucado escreveu um texto intitulado ‘Com toalha e bacia’, onde ele descreve a cena de Jesus lavando os pés dos discípulos de uma maneira singela, poética e por que não dizer, constrangedora.

No texto ele coloca o seguinte: “Procurei por uma tradução da Bíblia onde se lesse: ‘Jesus lavou os pés de todos os discípulos, exceto os de Judas’, mas não consegui encontrar uma. Que momento apaixonado aquele em que Jesus, silenciosamente, ergue os pés de seu traidor e os lava em uma bacia! Dentro de algumas horas, os pés de Judas, lavados pela bondade daquele que ele traíra, estarão na Corte de Caifás. Eis o presente que Jesus dá para os seus seguidores! Ele perdoou o pecado deles antes mesmo que o cometessem. Ofereceu misericórdia antes mesmo que a solicitassem. Da bacia da sua graça.” (Um coração igual ao de Jesus – Max Lucado)

Este é o Jesus que um dia nos foi apresentado.

Isto no mínimo deve nos constranger a assumir uma vida cristã ativa, relevante e com significado para os nossos dias. Nunca imaginamos ver o que temos visto nesses dois últimos anos. O contexto de pandemia nos colocou numa situação de fragilidade e vulnerabilidade jamais vista. O ser humano não tem controle de absolutamente nada. Isso traz uma aprendizagem para nós, cristãos confessos: “ou eu creio na soberania de Deus ou eu creio.”

Por tudo o que conhecemos desse Deus maravilhoso, único, soberano e eterno, definitivamente não temos a opção de não crer, de não confiar.

Nossa alternativa, verdadeira e única, é permanecer no propósito de segui-Lo até o fim, independentemente das circunstâncias.

Enquanto Ele não chega para nos buscar, procuremos viver de modo que o Seu nome seja glorificado por meio do nosso testemunho, das seguintes formas:

  • Demonstrando relacionamentos transformados e maduros (Fp 2:14);

  • Tendo um estilo de vida coerente com atitudes corretas e dignas, apresentando um testemunho admirável e visto por todos (Fp 2:15);

  • Permanecendo firmes na Palavra, mantendo a nossa fidelidade ao Senhor (Fp 2:16).

Caminhemos todos juntos, fundamentados na Rocha, mantendo os olhos fixos em Jesus, o Autor da nossa fé, esforçando-nos diariamente para que a luz de Jesus em nós brilhe como estrelas no universo (Hb 12:2-3).


Aélia Cavalcante

ICE Central de Goiânia

ANO XXXI SET - DEZ/2021 Nº101



6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page