top of page
Buscar

TEMA PARA O ANO – JUNHO

Atualizado: 13 de ago. de 2021

MULHER CRISTÃ FIRMADA NA ROCHA A CAMINHO DO CÉU


“Pois isso está na escritura: Eis que ponho em Sião uma pedra angular, eleita e preciosa; e quem nela crer não será, de modo algum envergonhado.” (I Pe 2:5 – ARA)


SUGESTÃO DE ESTUDO PARA REUNIÃO DE MULHERES NO MÊS DE JUNHO


VIVENDO NA TERRA, SONHANDO COM O CÉU

(II Co 4:17-18; I Pe 5:10; Ap 21:3-4 )


Quando pensamos no Céu, o primeiro sentimento que nos vem à mente é o de que Deus não nos fez para sermos finitos, ou temporários, mas, sim, para sermos eternos. A nossa alma clama por estar ligada a Deus eternamente.

A Bíblia apresenta verdades que mostram que há, em nosso ser, uma alma imortal. Vejamos algumas referências que apontam para essas verdades:


A ETERNIDADE ESTÁ DENTRO DE NÓS

Eclesiastes 3:11, diz: “Tudo fez Deus formoso no seu devido tempo; também pôs a eternidade no coração do homem...”

Qualquer ser humano, mesmo ao afirmar a “não existência de Deus”, sente medo do futuro, porque a sua alma clama por uma eternidade. Teme a morte porque sabe que esta não é o fim.


FOMOS CRIADOS À IMAGEM E SEMELHANÇA DE DEUS

Gênesis 1:27, diz: “Criou, Deus, pois o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.”

Como o Deus criador é eterno, fomos criados com o sopro do fôlego divino e nossa alma também perdura por toda a eternidade, mesmo após nossa morte física.


FOMOS COROADOS POR DEUS

Recebemos de Deus glória, honra, autoridade e domínio sobre a Sua criação. Confira o que está no Salmo 8. Entendemos, então, que o ser humano é a coroa de tudo que Deus criou e, por isso, recebeu o privilégio de ser diferenciado das demais criaturas, recebendo alma imortal.


Entendendo que nossa alma viverá não apenas nesta esfera, aqui na terra, mas também na dimensão celestial, precisamos rever alguns conceitos, baseados no que a Palavra de Deus nos diz:


O VALOR DEVIDO AO QUE É TEMPORÁRIO

Mateus 6:19-20 nos fala: “não acumuleis para vós outros tesouros sobre a terra, onde a traça e a ferrugem corroem e onde os ladrões escavam e roubam; mas ajuntai para vós outros tesouros nos céus, onde traça nem ferrugem corrói, e onde ladrões não escavam nem roubam”.

A corrida louca pela sobrevivência tem nos oprimido e nos afastado da bênção da comunhão com Deus e com o próximo. O nosso senso de dever tem nos adoecido. O salmista diz: “Inútil vos será levantar de madrugada, repousar tarde, comer o pão que penosamente granjeastes; aos seus amados Ele o dá enquanto dormem” (Sl 127:2).

Quanto mais adquirimos bens materiais, mais queremos deles. Não conseguimos a tranquilidade para usufruir, com gratidão, do que possuímos, ansiosos pelo dia de amanhã. Leiam com atenção Mateus 6:25-34.

Patrick Morley disse, em seu livro O Homem De Hoje (Ed. Mundo Cristão, 1992): “compramos o que não precisamos, com o dinheiro que não temos, para impressionar pessoas que nem conhecemos”.


O VALOR DEVIDO AO QUE É ETERNO, PERMANENTE

Em I Coríntios 15:19, encontramos: “Se a nossa esperança em Cristo se limita apenas a esta vida, somos os mais infelizes de todos os homens”.

Em Colossenses 3:2 diz: “Pensai nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da terra”.

E em Filipenses 3:20, vemos: “pois a nossa pátria está nos céus, de onde também aguardamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo”.

O grande autor C. S. Lewis disse: “tudo que não é eterno é eternamente inútil”.


Vivemos em tempo de lutas, desesperanças, sofrimentos, doenças, desânimos, medo, dor, morte, corrupção, fome, etc. A cada dia somos informados de alguém que partiu para a eternidade em razão de um câncer, infarto, acidente, Covid-19 e mais outras diversas causas. Isso tem nos alertado que ninguém sabe o dia ou a hora de sua partida. Mas, para os salvos, aqueles que têm recebido a Jesus Cristo como Único Senhor e Salvador, é hora de pensar no céu, na vida eterna com Cristo, na volta de Jesus para buscar os Seus. Aleluia! O apóstolo Paulo, em II Coríntios 4:17-18, nos dá o segredo de como agir diante dos sofrimentos: NÃO DESANIMAR. Mesmo que o nosso exterior se desgaste, o nosso interior se renova a cada dia. O nosso sofrimento produz em nós um eterno peso de glória.

Enquanto estamos nesse mundo, vamos aplicar a lei do contentamento (I Tm 6:7-8); agir com esperança em meio ao sofrimento e fixar os olhos no que é eterno. Acreditar que o céu existe, de fato, e é para lá que vamos. No céu, Deus enxugará dos nossos olhos toda a lágrima. Aleluia! Ora vem, Senhor Jesus!


CELMA MORAIS

ICE Central de Anápolis-GO

ANO XXXI MAIO - AGO/2021 Nº100


21 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page