top of page
Buscar

TEMA PARA O ANO – SETEMBRO

MULHER CRISTÃ FIRMADA NA ROCHA A CAMINHO DO CÉU


“Pois isso está na escritura: Eis que ponho em Sião uma pedra angular, eleita e preciosa; e quem nela crer não será, de modo algum envergonhado.” (I Pe 2:6 – ARA)


SUGESTÃO DE ESTUDO PARA REUNIÃO DE MULHERES NO MÊS DE SETEMBRO


ALARGANDO O ESPAÇO DA NOSSA TENDA PARA ABRIGARMOS OUTROS (Is 54:2-3)


O profeta Isaías, nome que significa “o Senhor deu salvação”, sabia que fora chamado por Deus para uma missão. Enfrentou o rei Acaz; influenciou o reinado de Ezequias; esteve atento aos eventos políticos e participou corajosamente da vida pública. O capítulo 54 do livro de Isaías prediz a restauração da glória de Jerusalém, alicerçada pela imutável fidelidade do Senhor.

Você e eu, que estamos firmadas na Rocha, temos consciência do chamado de Deus para a missão de sermos luz do mundo e sal da terra? “Fiel é o que vos chama, o qual também o fará” (ITs 5:24). Porém, para frutificar é preciso santificação, fé, coragem, determinação... “A graça que não muda a minha vida não salva a minha alma” (C. Spurgeon). Precisamos da Presença de Deus conosco! Só Ele pode inclinar o nosso coração para amar as pessoas perdidas e fazer Missões: “... Por esse meio Deus está salvando a vida de muita gente” (Gn 50:20 – BV).


“O Deus que nos permite sofrer,

Ele próprio uma vez sofreu em Cristo,

e continua a sofrer conosco e por nós hoje”.

(J. Stott)


A vontade de Deus, às vezes, é um mistério para nós. Ele traça caminhos surpreendentes, inescrutáveis. Agindo Deus, quem impedirá? Nem sempre eu conseguia vislumbrar o que Deus reservara para minha família. Mas sempre tive esta convicção: não O desobedeceria! Não poria qualquer obstáculo na tentativa ineficaz de questionar Deus (Fp 2:13). Seria um erro incalculável! Hoje ainda quero continuar vendo a vida na perspectiva de Deus. Ele sabe todas as coisas. Eu não sei! “O caminho de Deus é perfeito...” (II Sm 22:31) e “O Senhor é maravilhoso em conselho e sabedoria” (Is 28:29). Sob a Sua perspectiva, vemos Deus trabalhando soberanamente em cada detalhe de todas as coisas para o nosso bem, ainda que em dores, opressão, incertezas, escassez, vitórias, ou o que quer que vivenciamos. Não estamos sozinhos. “O Deus que nos permite sofrer, Ele próprio uma vez sofreu em Cristo, e continua a sofrer conosco e por nós hoje” (J. Stott). O socorro do homem não é eficaz. Precisamos de Deus!

Isaías começa o capítulo em linguagem poética, mostrando que a humilhação, o sofrimento, o desamparo... encontram a compaixão, a bondade, o acolhimento e a beleza de Cristo, que você e eu devemos refletir com nossas atitudes e, se necessário, também com palavras. Ele registra que o Senhor estimula a cantar, em contexto que julgamos impossível. Porém a canção, quando usada para adorar e entronizar a Deus, libera o Seu cuidado milagroso, por meio do Espírito, fortalecendo o coração, nutrindo gratidão, convicção do pecado e salvação em Jesus, a mais relevante necessidade humana. Deus habita entre os louvores!

Muitos estão desviados do Caminho, dentro da própria casa, dentro das igrejas, da comunidade, do nosso país, do mundo! Pense nas pessoas que o próprio Senhor faz cruzar o nosso caminho com Seus propósitos salvíficos... Procure-as atentamente como a mulher que procurou a moeda perdida (Lc 15:8-10) e se alegrou com o resultado alcançado! (Mc 8:36 – NTLH): “Que adianta para tantas pessoas ganhar o mundo inteiro e perder a vida verdadeira, a sua alma?” Por isso, Missões!

“Eu contei a boa notícia de que tu nos salvas...

Não tenho guardado para mim mesmo a notícia da tua salvação.

Tenho falado da tua fidelidade e do teu poder salvador”

(Sl 40:9-10 – NTLH).


Que privilégio obedecer a ordem de Deus: “Alarga o espaço da tua tenda; estenda-se o toldo da tua habitação, e não o impeças; alonga as tuas cordas e firma bem as tuas estacas.” A tenda ilustra o crescimento de Israel pós-exílico que espalharia a verdadeira fé por todas as nações, como era o propósito inicial de Deus quando do chamado de Abraão (Gn 12:1-2). Essa fé ainda hoje deverá ser expandida em antecipação ao número enorme de ocupantes que irão possuir as cidades conforme forem sendo conquistadas pelo Evangelho. Nós somos “propriedade exclusiva de Deus” com a missão de “proclamarmos as virtudes daquele que nos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz” (I Pe 2:9).

Deus continua falando pela Sua Palavra, que não volta vazia até alcançar o que Ele quer (Is 55:11). Se nós, indo pelo caminho, nos importarmos em transmitir Jesus às pessoas que Deus tem o propósito de salvar (Jo 6:44), elas serão libertas do pecado, terão direito à herança eterna e se somarão aos que vão sendo salvos (At 2:47), num constante crescimento (At 5:14).

A obra de Cristo, planejada por Deus, já foi consumada. Jesus morreu, ressuscitou e enviou o Espírito que capacita a nós, que somos igreja, a evangelizar. Não há outro evangelho além de Cristo (Ef 3:8). Não podemos trocá-lo por cultura, religião ou doutrina de homens.

As pessoas têm se acostumado a andar sem Deus, seguindo seu próprio entendimento, numa secura espiritual. Precisamos firmar nossas estacas com convicção na Palavra absoluta de Deus e alargar nossas tendas, abrigando mais e mais pessoas sem rumo, a fim de orarmos com elas pedindo misericórdia e graça do Senhor sobre elas, pois a vida delas tem valor para nós!

Embora o mundo creia que os marcos são outros, que manter-se fiel à Palavra está em baixa... que há outro evangelho mais adequado aos novos tempos e valores... que questionar a Deus nos coloca num patamar acima da maioria e nivelado com Deus, o que satisfaz ao ego humano... “Como se o oleiro fosse igual ao barro, e a obra dissesse do seu artífice: Ele não me fez; e a coisa feita dissesse do seu oleiro: Ele nada sabe” (Is 29:16), a Palavra que permanece para sempre diz: “Não removas os marcos antigos que puseram teus pais” (Pv 22:28).

Disse Jesus: “Não foram vocês que me escolheram; pelo contrário, fui eu que os escolhi para que vão e deem fruto e que esse fruto não se perca (Jo 15:16 – NTLH). Dentre os que Deus vai acrescentando aos heróis da fé (Hb 11), registro o testemunho de uma mulher que fez Missões no seu dia a dia e ainda nos ensina maneiras simples de práticas missionárias:


  • Aos 17 anos, sentiu compaixão por crianças abandonadas nas ruas, (cujos pais morreram de doença pulmonar em nossa cidade climática, São José dos Campos – SP) e ofereceu-se para ajudar, participando do início do Eden-Lar, instituição que acolheu essas crianças.

  • Alimentou mendigos (que recebiam um prato caprichado de comida e eram convidados a entrar na varanda da sua casa para fazer a refeição).

  • Costurou para famílias missionárias e fez trabalhos de artesanato durante anos (tudo revertido em sustento para Missões).

  • Suas orações continham textos bíblicos (pois conhecia a Palavra); orou pela salvação de seus vizinhos (famílias hoje salvas e agradecidas por suas orações).

  • Repartiu o que tinha com vizinhos necessitados, despertando neles a vontade de conhecer o seu Jesus.


Enquanto eu finalizava este estudo, ela foi chamada, com seus 104 anos, para viver a eternidade com Deus. ONDINA BUENO RODRIGUES, minha sogra, que, em vida, respondeu como Paulo: “... O importante é que eu complete a minha missão e termine o trabalho que o Senhor Jesus me deu para fazer. E a missão é esta: anunciar a boa notícia da graça de Deus (At 20:24 – NTLH).


Ediane Rodrigues

ICE Bosque dos Eucaliptos

ANO XXXI SET - DEZ/2021 Nº101


9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page