top of page
Buscar

Enfrentando as crises pela perspectiva de Deus

A MULHER DO FLUXO DE SANGUE E O DESEJO DE TOCAR EM JESUS


A história da mulher que sofria de uma hemorragia foi registrada em três dos evangelhos (Mt 9:20-22; Mc 5:24-34 e Lc 8:43-48). Nenhum deles menciona seu nome ou idade. Sabemos que era adulta e que há 12 anos sofria do fluxo contínuo de sangue. Sendo mulheres, podemos ter noção de seu drama. Sua enfermidade, solucionada mediante um simples “toque” em Jesus, merece uma análise para entendermos a profundidade da sua crise existencial. Seu tormento era constante, seu “fluxo” não era uma menstruação regular.


Se fosse, pela lei, conforme Levítico 15, ela teria um cuidado especial com sua higiene e passaria sete dias descansando de suas atividades normais, banhando e recuperando-se da perda de sangue. Estudiosos do assunto, como o Rev. Willian Barclay, afirmam que o Talmude fornece pelo menos 11 curas para esse problema. Algumas bem estranhas, como carregar cinzas de um ovo de avestruz em um trapo de linho no verão e em um trapo de algodão no inverno ou carregar uma espiga de cevada que foi encontrada no esterco de uma mula. Provavelmente essa mulher tenha apelado para tudo isso. A narrativa bíblica, porém, afirma que ela estava cansada de procurar os médicos sem nada conseguir.


Acrescenta-se a isso, os tempos em que viveu em que não havia produtos de higiene, como hoje, a fraqueza e a indisposição causadas pela anemia constante. Uma de suas maiores crises era também ser segregada. Pela lei, não poderia adorar no templo. Era considerada impura e tudo o que tocasse seria imundo. Havia uma crise financeira, pois gastara tudo o que possuía em busca de uma cura. Como disse certa vez o pastor Hernandes Dias Lopes, é como se essa mulher “morresse um pouco a cada dia”. Nesse profundo sofrimento, ela mantém uma chama de esperança ao ouvir falar de Jesus e decide encontrá-lo. É fácil acreditar que seria sua última aposta. Ela arrisca a afirmar: “Se eu apenas lhe tocar a veste, ficarei curada” (Mt 9:21 - RA).


Quando pensamos no encontro dessa mulher com o Mestre, aprendemos que nem sempre é fácil romper com as barreiras da dúvida, especialmente se focamos os problemas que se arrastam por muitos anos. São verdadeiros desafios. Muitas vezes até questionamos se vale a pena essa busca pelo Senhor, se vale permanecer em oração, no campo de batalha. O nosso grande desafio é que detemos nossos olhos por muito tempo em nossas crises, em nossas lutas e desviamos Daquele que tem o controle da vida em Suas mãos. Quando a mulher conseguiu tocar Jesus (Ele nem a tocou!), ficou imediatamente curada. O Mestre sentiu a sua presença. Ele percebeu a sua busca, a sua fé!


Ao estudar essa personagem em seu livro Intimidade com Deus, Vickey Banks, fala sobre o segredo dessa mulher: “Ela pensou mais sobre o Jesus de quem ouvira falar do que na enfermidade da qual sofria. A fé em Jesus deu-lhe motivos para ter esperança em algo distinto de sua circunstância corrente. Ela manteve seus olhos fixos Nele (Hb 12:2). E Ele a recompensou.”


Como temos lidado com aquelas “causas impossíveis”? Continuamos olhando para o Senhor, dispostas a romper todas as barreiras para tocar Nele, ou nos mantemos presas e desanimadas, pois já esgotamos todas as nossas tentativas? No momento em que escrevo este texto, tenho um familiar muito querido em estado grave na UTI e, dentre tantas necessidades de cura, ele precisa, nesse momento, que uma hemorragia seja contida. Parei e clamei ao Senhor. Falei para Ele que cremos no Jesus que curou aquela mulher. A vida de meu primo está nas mãos do Senhor e debaixo da soberania Dele.


Há muita gente próxima de nós, excluída e marcada por enfermidades e situações adversas. Presa aos problemas e às crises que se estendem por meses ou anos a fio. Essas pessoas precisam ouvir falar do consolo e dos milagres do Senhor Jesus. Acima de tudo, precisam do milagre da salvação. E isso é nosso dever e missão, como igreja, ser luz e sal, gente que ajuda a cuidar. Que Deus faça de nós instrumentos de consolo em Suas mãos.


CELENE LIMA

Pós-Graduada em Aconselhamento Cristão pelo SETECEB

ICE NOVA VISÃO, SÃO LUIS DE MONTES BELOS - GO

Revista Diadema Real - Ano XXX Jan-Abril/2019 Nº93

18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page