top of page
Buscar

MULHER INSPIRADORA POR SEUS ATOS DE BONDADE(AMOR EM AÇÃO)

Muitas mulheres são virtuosas no que fazem, mas você supera todas elas.” (Pv 31:29 – NAA)

Sugestão de estudo para reunião de mulheres no mês de abril





A SUNAMITA (II Rs 4:8-37)


Seu nome não é revelado, a conhecemos como a “sunamita”, talvez como muitas de nós, mulheres anônimas, brasileiras, com trajetórias de fé que, para Deus, fazem a diferença. Ela é descrita como uma mulher de posses, acolhedora, discreta, sábia na colocação de seus problemas e com uma fé notável nas promessas de Deus para sua vida e família.


1. Inspiradora na hospitalidade - (v 8-9) ela foi cuidadosa com a alimentação de Eliseu e, com unção, o distinguiu como “um santo homem de Deus” e o acolheu em sua casa. Nesse sentido, Hebreus 13:2 diz que alguns sem saber hospedaram anjos. Além de recebê-lo sempre em sua casa, convenceu o esposo a construir e mobiliar um quartinho especialmente para o profeta de Deus, investindo seus recursos financeiros nisso. Também podemos servir ao Senhor a partir da nossa casa e abençoar pessoas com sensibilidades dadas pelo Senhor a nós mulheres. Podemos ser generosas, caridosas e envolvidas com a assistência aos que necessitam, inclusive os que abriram mão de buscarem recursos financeiros e estão na linha de frente na obra do Senhor.


2. Inspiradora de gratidão – (v 13-17) Eliseu queria retribuir a bondade dela. Seu servo Geazi observou “que ela não tinha filho e o marido era idoso” (v 14), ou seja, um filho não seria concedido em condições naturais, nem por dinheiro ou posição social. Eliseu prediz a realização de seu maior desejo: em um ano abraçaria um filho (v 16). Guiado por Deus, Eliseu alcança o cerne do problema daquele lar: a ausência de um filho. Vemos o poder de Deus agir nos segredos dos corações e no renovo de esperanças.


Ela estava recebendo uma promessa, mas antes abriu o seu lar para o homem de Deus. O que aprendemos? Que o Senhor


Senhor Jesus bate à porta (Ap 3:20). Precisamos deixá-lo entrar em nosso coração, ser o principal em nossa vida e lar, nos guiar e suprir as necessidades que apenas Ele conhece.


3. Inspiradora de Vida - não aceitou a morte da promessa – (v 17-30). Sob a palavra do profeta, ela se tornou mãe, demonstrando que não há limites de tempo, idade ou saúde para as bênçãos do Senhor nos alcançarem. Foi assim com ela e pode ser conosco. O menino cresceu e, um dia, no campo com o pai, sentiu uma dor de cabeça, ao que o pai o mandou para a mãe. Que diferença fazemos em nossos lares quando desempenhamos o papel que nos foi entregue pelo Senhor de cuidarmos da nossa família (v 19; Tt 2:5). Quem é a referência de cuidados em seu lar? Onde você está no coração deles quando precisam de algo? Mesmo alcançadas pelas promessas do Senhor, somos desafiadas a viver pela fé. Algo trágico aconteceu, o menino “...ficou nos joelhos dela até o meio-dia e MORREU”. Como reagir em momentos de angústia? Frente à morte, mais um ponto inspirador na sunamita, sua fé para que sua promessa não terminasse dessa forma. Ela sobe com o filho morto, deita-o na cama do profeta e fecha a porta...dor na alma.


Resolve falar com o profeta (v22). Não se desespera e, diante da morte, resolve crer na vida. Temos também exemplo em Abraão diante da iminente perda de seu único filho “...perante aquele no qual creu, o Deus que vivifica os mortos e chama à existência as coisas que não existem... esperando contra a esperança, creu...” (Rm 4:17- 18a). Podemos crer hoje também, pois nosso Deus tem poder para trazer vida às esperanças mortas, chamar à existência coisas inimagináveis aos olhos humanos.


Seu marido acha estranho (v 23) “...por que vais a ele hoje?”. Aqui temos mais uma inspiração: levar nossos problemas para Deus, crendo que Ele pode resolver, não importa o momento. Por que vais hoje? Porque o momento é agora! O véu foi rasgado e temos livre acesso à Sua presença e todo dia é tempo de buscar ao Senhor. “Buscai ao Senhor enquanto se pode achar...” (Is 55:6). A resposta dela foi apenas: não faz mal... Quantas vezes, ao nos interpelarem, desistimos. Por isso, precisamos de discernimento espiritual, pois às vezes é preciso avançar pela fé.


4. Inspiradora no sofrimento - O profeta pede ao moço que a pergunte “Vai tudo bem contigo?” (v26). A resposta é sucinta: tudo bem – aprendemos que, em meio à dor da morte, ela não se exasperou, aguardou a pessoa certa e manteve o foco: falar com o profeta. Colossenses 3:2 diz “devemos pensar nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da terra”, pensar no alto é focar em Jesus, em quem pode resolver nossas angústias. Essa angústia ela só revelaria ao homem de Deus.


Ao chegar, ela não fala da morte em sua casa (v 27), lança-se aos pés do profeta e, quando Geazi vai retirá-la, Eliseu diz: “deixe-a, SUA ALMA ESTÁ EM AMARGURA e o Senhor não me revelou”. A dor pela qual essa mãe passava, somente ela e Deus sabiam, pois nem ao profeta o Senhor havia revelado. Deus conhece suas dores, Ele vê cada lágrima, “...recolheste as minhas lágrimas no teu odre; não estão elas inscritas no teu livro?” (Sl 56:8b). Busque com fé a fonte correta de alívio para sua dor.


Com resiliência, ela diz: “pedi algum filho?”. O nascimento daquele filho foi engano às esperanças dela? O profeta envia o servo com o bordão, mas ela mantém o foco e diz “tão certo como vive o Senhor e vive a tua alma, não te deixarei” (v 30). Observem: VIVE o Senhor e VIVE a tua alma, ou seja, estou lidando com a morte e o Senhor é VIDA, preciso disso em minha casa. O que temos levado para nossos lares? Em quem temos nos apegado (“não te deixarei”)? Temos um Deus poderoso conosco, por que pegamos atalhos e não o caminho do Senhor da vida, que restaura famílias e renova vidas através de seu toque?


5. Inspiradora de fé – recebeu seu filho de volta! Eliseu encontrou o menino morto, fechou a porta e orou ao SENHOR. Esse é o ponto central, só o Senhor pode restaurar vidas. A Bíblia narra que o profeta, ao agir movido pelo Senhor, aquece o menino com o próprio corpo. Deus manifesta vida naquele quarto, o lugar da promessa. Coração batendo outra vez, Deus ressuscitou o menino e ele foi devolvido à mãe!


Este é o nosso Deus, que vivifica mortos que traz a existência o que não existia. Em cada promessa, Deus tem o SIM (II Co 1:20). Quais são as suas promessas? Saiba que no Senhor não existem mortes de bênçãos, creia que o nosso Deus é fiel para cumprir todas as Suas promessas e que nenhuma palavra Sua cairá. Deus lhe abençoe com Vida sob todos os aspectos! ❃


por Abigail Linhares

21 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page